quinta-feira, 5 de julho de 2012

"O Homem mais indispensável do país"


Mycroft Holmes, por Sidney Paget



Sherlock Holmes tinha família e por muito que se tenha especulado sobre o assunto, apenas há um elemento que é referido nas suas histórias: estamos a falar do seu irmão Mycroft. Mycroft Holmes é referido em quatro contos: O Intérprete Grego, O Problema Final, A Casa Vazia e Os Planos Bruce-Partington, mas é apenas na primeira e na última destas aventuras que assume um papel determinante no enredo.
 Sherlock descreve assim o seu irmão em O Intérprete Grego:


«If the art of the detective began and ended in reasoning from an arm-chair, my brother would be the greatest criminal agent that ever lived. But he has no ambition and no energy». 
Ou seja, Mycroft só não superava o seu irmão na arte da investigação, porque era demasiado sedentário.Mais, tarde no conto Os Planos Bruce-Partington ficamos a saber que Mycroft Holmes desempenha um papel vital no governo britânico; Sherlock Holmes diz mesmo:


"Occasionally he is the British government [...] the most indispensable man in the country”.  

sábado, 9 de junho de 2012

"Just Dropped In (To See What Condition My Condition Was In)" (1968)



Pois é o LSD não faz bem, nem funciona como expansor das capacidades cerebrais de uma pessoa, apesar de nos anos 1960/70 muita gente achar que sim! Isto vem a propósito do tema "Just Dropped In" escrito por Mickey Newbury, que pretendia alertar contra os perigos das trips nas "LSD Airlines" :), que se reproduz abaixo.

Esta música tornou-se num grande sucesso dos The First Edition, que contava com Kenny Rogers na voz. Esta música encaixa que nem uma luva no brilhante filme de 1998 The Big Lebowsky, dos irmãos Coen, onde é tocada integralmente.




quinta-feira, 31 de maio de 2012

João Aguiar - Os Comedores de Pérolas (1992)



Em "Os Comedores de Pérolas", João Aguiar conta-nos a história de Adriano, jornalista de profissão e escritor nas horas vagas. Adriano é um homem de meia idade que parte para Macau em trabalho, mas também à procura de uma segunda oportunidade depois de um suicídio frustrado. Mas, inesperadamente, o seu trabalho de investigação histórica vai revelar-lhe verdades incómodas que o colocam no centro de uma intriga que fez e continua a fazer mortos.

Nesta história de sobrevivência, João Aguiar, está no seu melhor, mostrando mais uma vez uma grande sensibilidade pela memória. Este livro é um tributo a Macau e um mundo que em 1992 (1.ª edição) estava quase a acabar, é uma história sobre a angústia sorridente da iminente reintegração na China. «Este é um santuário último, onde é possível encontrar as tais desvairadíssimas gentes que às vezes já não se entendem na língua, mas ainda partilham uma tradição», podemos ler. Como sempre, o desprezo pela ganância («É o saque, diziam-me em Lisboa; aquilo é sacar enquanto se pode, antes de 1999. É abanar a árvore das patacas, a ver quem saca mais!») e a mágoa pelo esquecimento dos grandes Homens, perpassa todo o livro...«Com todos os seus defeitos, Vicente Nicolau de Mesquita e João Maria Ferreira do Amaral pertencem àquela raça, hoje extinta, dos portugueses que fizeram e durante séculos mantiveram Portugal como país».

Quando João Aguiar morreu em 3 de Junho de 2010 teve direito a um rodapé no noticiário da RTP1. Dias depois José Saramago morreu e acabou por inundar todo o espaço público. Como sempre, os pequenos portugueses só respeitam quem recebe prémios no estrangeiro, porque os grandes, como João Aguiar escreveu, já estão extintos.

João Aguiar (1943-2010)

terça-feira, 24 de abril de 2012

Mike Oldfield - North Star

Mike Oldfield durante o Festival de Jazz de Montreux (1981)


Se alguém levou a música para outro nível foi Mike Oldfield. Com  a qualidade dos clássicos e uma atitude  pop, foi sem dúvida uma das maiores dádivas que o cenário musical pós-beatles deu ao património da humanidade. Em 1981, no Festival de Jazz de Montreux confirmou mais uma vez a sua qualidade. Eis um exemplo, 'North Star':


(voz de Maggie Reilly) 


O Single 'North Star' (1979)

segunda-feira, 26 de março de 2012

Crime no Expresso do Oriente (1974)



Crime no Expresso do Oriente foi um filme realizado em 1974 por Sidney Lumet, a partir dum clássico livro com o mesmo nome de Agatha Christie. O filme conta seguramente com uma das maiores concentrações de talento da História do cinema, como por exemplo...

Albert Finney


Anthony Perkins


Jacqueline Bisset  




Lauren Bacall


Vanessa Redgrave


Sean Connery


Ingrid Bergman


Richard Widmark
                                                                 

(O inevitável trailer)


sábado, 17 de março de 2012

Milú em "O Costa do Castelo" e "O Grande Elias"



Sequências de Milú, em O Costa do Castelo

Em 1942, com a II.ª Guerra Mundial no seu auge, faziam-se comédias em Portugal, como foi o caso de O Costa do Castelo, de Arthur Duarte. Com esse filme, Milú (1926-2008), uma jovem de apenas 15 anos revelou-se definitivamente no panorama artístico português. Com o tempo firmou-se como uma artista de corpo inteiro, uma "sex symbol" e uma estrela com uma presença que não ficava atrás dos fenómenos holywoodescos do seu tempo. O seu último filme foi Kilas, o Mau da Fita de 1980, mas no entretanto, ficaram na retina desempenhos em grandes sucessos do cinema português como O Leão da Estrela ou O Grande Elias.


Milu canta A Casinha no filmes O Grande Elias (1950)



domingo, 11 de março de 2012

Sherlock Holmes vs. Professor Challenger



Em cima, Sherlock Holmes desenhado por Sidney Paget
Em baixo, Challenger, desenhado por Joseph Clement Coll


Arthur Ignatius Conan Doyle nasceu em Edimburgo em 1859 e faleceu em 1930, ficando universalmente conhecido por ser o criador do famoso detective Sherlock Holmes. Mas, o que muita gente desconhece é que Arthur Conan Doyle criou outra personagem concebida qual contraponto de Holmes - o Professor Challenger.
De facto, enquanto Holmes é alto e quase esquelético, com uma personalidade analítica, Challenger é baixo e atarracado, barbudo, agressivo e dominante, mas tal como Holmes apresenta peculiaridades que lhe conferem uma dimensão quase sobre-humana. Inspirado também num professor que teve na Universidade, o professor Rutherford, Challenger aparece já numa fase tardia da produção literária do autor, em 1912, com um marco na literatura de ficção científica, “The Lost Word”, que relata uma expedição à Amazónia que descobre um planalto onde alguns animais pré-históricos ainda sobreviviam. 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

António Mega Ferreira - Macedo. Uma Biografia da Infâmia



O livro Macedo - Uma Biografia da Infâmia, lançado a 10 de Outubro de 2011, traça a vida de José Agostinho de Macedo (1761-1831), pela mão de António Mega Ferreira.


José Agostinho de Macedo foi uma verdadeira personagem, mesmo para o seu tempo. Vestiu várias peles (para além da de oportunista), entre as quais, as de padre, poeta, agitador político. Absolutista dos sete costados, visceralmente turbulento, truculento e sem escrúpulos, atacava os seus inimigos com a pena ou no púlpito. Entre esses contavam-se Bocage (com o qual se reconciliou no fim da vida), Rousseau e Voltaire.


Com um ego de proporções monstruosas, Macedo julgava-se capaz de superar Luís de Camões. Está-se mesmo a ver o resultado...

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Arte com LEGO's



Os LEGO foram a maior invenção da Humanidade, depois do fogo, da roda e do sabão.
Com LEGO's faz-se arte. Vejam esta página e depois digam se não é verdade...


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Boss AC - Sexta-Feira ou a Legolândia





Para quem é fã dos LEGO, vale a pena ver o novo vídeo dos Boss AC, relativo ao seu tema Sexta-Feira, que está incluído no álbum que será lançado este mês.
Um tema com uma mensagem sobre as frustrações do momento... com legendas em inglês para ajudar os nossos visitantes internacionais!


sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

The Black Keys

The Black Keys

Música com motor!

"grow so ugly" / album " rubber factory" / 9/6/2004

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Um bom casamento: "Jean Renoir" e "Beirut"


  
          Beirut, The Flying Cup Club (2007)                              Cartaz do filme La Bête Humaine (1938)

Beirut é o nome da banda que ando a ouvir, a conselho de amigo, aconselho como amigo. Americanos, os Beirut conseguem fazer nas suas músicas algo que boa parte dos seus conterrâneos não é capaz, ou seja, sair da "insularidade" da land of the free. Na verdade, a sua música aparece muito influenciada pelas sonoridades da Península Balcânica. Contudo, as influências europeias vão mais além e, no seu tema "Nantes", por exemplo, integram um excerto do filme La Bête Humaine (1938) realizado por um dos pais do cinema francês, Jean Renoir (e não como já li em vários sítios da net, o filme Desprezo de Jean-Luc Godard).
Bem, mas para quem tem dúvidas, nada como ouvir e ver...